face1

Restituição IPTU 2018

Restituição IPTU 2018

O ano de 2019 está terminando e muitos contribuintes ainda não tomaram conhecimento de que podem ter direito à restituição…

Comissão de Estudos compartilha experiências com equipe do PlanMob

Comissão de Estudos compartilha experiências com equipe do PlanMob

      Vereador Elias Chediek conduziu a reunião e apresentou estudos do Parque dos Trilhos e VLT   Os…

Estabelecimentos comerciais não respeitam o sossego público

Estabelecimentos comerciais não respeitam o sossego público

Vereador Elias Chediek cobra mais fiscalização da Prefeitura   O vereador Elias Chediek (MDB) tem recebido muitas reclamações de desrespeito…

Não é o momento de fazer empréstimos!

Não é o momento de fazer empréstimos!

  (*) Elias Chediek Neto Na última terça-feira (3), a Câmara Municipal de Araraquara aprovou dois projetos, apresentados pelo Poder…

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.

População reclama de aumento em conta de água



 

Um aumento de 578% na conta de água de um mês para outro. Essa foi uma das denúncias que chegaram ao conhecimento do vereador Elias Chediek (MDB). Buscando explicações junto ao Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae), o parlamentar encaminhou, na quinta-feira (30), o Requerimento nº 442/2020 à autarquia, cobrando esclarecimentos do prefeito municipal sobre quais providências estão sendo tomadas mediante tais situações.

 

“Sabemos que na troca de hidrômetro, realizada pelo Daae no mínimo a cada 5 anos, há um incremento no registro do volume d’água do medidor, o que resulta no aumento da conta. Mas, no mês de abril, recebi inúmeras reclamações de grande parte da população do bairro Altos dos Pinheiros sobre acréscimos exorbitantes. Um desses casos resultou em um aumento de 578%”, frisou Chediek.

 

Considerando esses relatos, o vereador questionou “quais medidas serão adotadas para a população que está sendo prejudicada, principalmente neste momento tão complicado de uma pandemia".


 

Vereadores questionam gastos da Prefeitura no enfrentamento à Covid-19



Os vereadores da Câmara Municipal de Araraquara protocolaram Requerimento (451/2020) solicitando informações do Executivo, que, para o enfrentamento da pandemia provocada pelo novo coronavírus, efetuou a montagem de postos de atendimento e leitos para tratamento de pessoas infectadas, além da aquisição de diversos tipos de equipamentos, dentre eles, aparelhos de respiração.

O documento aponta a abertura de crédito no valor de R$ 18.619.800,00 para aquisição de materiais e insumos no combate à pandemia da Covid-19, de 31 de março de 2020, aportes de R$ 8.565.683,29, doações voluntárias no valor R$ 100.000,00, repasse de R$ 5.059.771,62 do Ministério da Saúde/Fundo Nacional de Saúde e recursos da ordem de R$ 2.209.559,67 oriundos de despacho da 3ª Vara Criminal da Comarca de Araraquara.

Órgãos de imprensa de alcance nacional noticiaram que houve um pagamento, por parte da Prefeitura, de R$ 1.049.687,00, dia 13 de março de 2020, de um contrato no valor de R$ 4.198.750,00, para a compra de 25 respiradores eletrônicos.

Com base em todos esses dados, os parlamentares solicitam informações precisas e esclarecimentos. Questionaram se a Prefeitura adquiriu os aparelhos de ventilação pulmonar ou outro equipamento para o combate ao coronavírus; se, sim, quais foram, valor unitário e valor global de cada item, bem como suas respectivas empresas, critério utilizado para a escolha da empresa fornecedora e forma de pagamento dos produtos.

O Requerimento questiona ainda se já houve algum pagamento e, em caso positivo, informar o número do cheque ou ordem bancária, assim como a data do pagamento.

Quando, quantos e a que custo foram adquiridos os respiradores produzidos em Araraquara? São mais questionamentos dos legisladores, que buscam saber se já foram entregues, se foram pagos e quais as cláusulas contratuais para a aquisição dos citados respiradores eletrônicos para a UTI.

Há, ainda, a solicitação de cópias de todos os contratos, notas fiscais, cheques, ordens bancárias e empenhos relacionados com a compra dos equipamentos e produtos para o combate ao novo coronavírus, e onde foram alocados, com nome do local, os produtos e as quantidades.

Se confirmada a informação, os vereadores perguntam: como, juridicamente, a Prefeitura vai solicitar a devolução do valor de R$ 1.049.867,50 que teria sido pago em 13 de abril?

Completando as questões, pedem informações sobre valores empenhados na aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs), equipe e equipamentos, quais tipos de aparelhos ou produtos já foram adquiridos, se foi feito algum tipo de pesquisa de preço no mercado e se existe previsão de onde serão utilizados os equipamentos após a pandemia.

Assinaram o Requerimento o presidente da Câmara, vereador Tenente Santana (MDB) e os vereadores José Carlos Porsani, Rafael de Angeli, Jéferson Yashuda, do PSDB, Edio Lopes, Paulo Landim, Toninho do Mel e Thainara Faria, do PT, Juliana Damus, Cabo Magal Verri e Roger Mendes, do Progressistas, Elias Chediek e Gerson da Farmácia, do MDB, Lucas Grecco (PSL), Pastor Raimundo Bezerra (Republicanos) e Delegado Elton Negrini (PRTB). Não assinaram, Zé Luiz-Zé Macaco e Edson Hel (Cidadania), por já terem encaminhado requerimento em data anterior.


 

Pedido para pagamento de carnês no comércio é enviado à Prefeitura



Na quinta-feira (30), o vereador Elias Chediek (MDB) encaminhou a Indicação nº 1644/2020 ao Executivo, solicitando o retorno do pagamento dos carnês no próprio comércio, a fim de evitar maiores prejuízos aos comerciantes.

“O comércio não essencial já sofre com a paralisação. Por isso, não pode deixar de receber dos clientes que pagam suas compras parceladas diretamente nas lojas por meio de carnê. Isso agravaria ainda mais as perdas financeiras”, frisou o parlamentar.

Chediek também lembrou que os procedimentos, quando ainda permitidos, eram realizados com “toda cautela e seguindo as orientações preconizadas pela área da saúde” para diminuir o risco de agravamento da pandemia de Covid-19.


 

Documento sugere redução no valor do IPTU para comerciantes que pagam aluguel



Na segunda-feira (27), o vereador Elias Chediek (MDB) apresentou a Indicação nº 1626/2020, pedindo estudos para elaboração de um projeto de lei, para ser enviado à Câmara, dispondo sobre a redução de 50% no valor do IPTU, referentes às prestações de maio, junho e julho para os imóveis comerciais de empresas que pagam aluguel. O objetivo é amenizar os encargos financeiros suportados pelos comerciantes.

O parlamentar acredita que a medida seja necessária uma vez que “a suspensão das atividades devido à pandemia de Covid-19 atingiu economicamente sobremaneira os comerciantes de Araraquara, que sem faturamento não estão conseguindo honrar com seus compromissos financeiros”.

Desde 23 de março de 2020, a Prefeitura de Araraquara, por meio do Decreto nº 12.236, em consonância com o Decreto Estadual nº 64.881, de 22 de março de 2020, suspendeu o atendimento ao público por todos os estabelecimentos de comércio e de serviços não essenciais à população. A medida foi tomada após a declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) em decorrência do coronavírus feita pelo Ministério da Saúde.


 

Vídeo - Estudo VLT

 

 

Mensagens
A verdadeira felicidade da doação

1- Somente a água que damos de beber ao próximo poderá saciar nossa sede.

2- Somente a roupa que doamos poderá vestir nossa nudez.

3- Somente o doente que visitamos poderá nos curar.

4- Somente o pão que oferecemos ao irmão poderá nos satisfazer.

5- Somente a palavra que suaviza a dor poderá nos consolar.

6- Somente o prisioneiro que libertamos poderá nos libertar.

Gabinete

Vereador: Elias Chediek Neto (PMDB)

Endereço: Rua São Bento, 887 - Cep 14801-300 - Araraquara - SP. Câmara Municipal de Araraquara, Gabinete 05

Telefone: 3301 0606 Assessores: Luciana e Célia

Email: eliaschediek@camara-arq.sp.gov.br 

Site: www.eliaschediek.com.br

Facebook: Vereador Elias Chediek